Alta Floresta

Alta Floresta se mobiliza por dois voos diários

Atendendo solicitação das pousadas da região, a Prefeitura de Alta Floresta recebeu, em sua sala de reuniões, representantes de diversos segmentos do setor turístico do município como de várias pousadas, bares e restaurantes que se reuniram com o poder público, representado pela vice-prefeita Marinéia Munhoz (já que o prefeito Asiel Bezerra cumpre agenda em missão na Alemanha), pelo secretário chefe de gabinete, coronel Antônio Ribeiro de Moraes, secretária de Desenvolvimento Econômico, Elsa Lopes, secretário de Governo, José Carlos Cavagnoli, e pelo superintendente de Administração, Claudinei de Jesus, além de representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Ordem dos Advogados do Brasil - 8ª Subseção Alta Floresta – na pessoa do presidente advogado Celso Reis e ainda Gilbert Vaz, gestor de segurança do aeroporto.
Na reunião mediada pela servidora municipal lotada na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Célia Castro, os representantes do setor turístico, responsável por uma grande fatia no movimento da economia local, foram pedir apoio da Prefeitura no sentido de interferir junto a Azul Linhas Aéreas, para que seja revertida a decisão da companhia em transferir o voo da tarde para a noite, que deverá vigorar a partir de 1º de fevereiro de 2017.
De acordo com os representantes das pousadas a situação já gerou o cancelamento de 40% das reservas feitas anteriormente.
O superintendente de Administração Claudinei de Jesus esclareceu que a intenção da Prefeitura nunca foi em retirar o voo da tarde e que sempre lutaram por dois voos diários e também junto a outras empresas para que viessem a operar em Alta Floresta. “Estamos atrás de outras empresas há um ano e meio e vamos continuar atrás, mas vamos dar uma forçada para que a Azul mantenha dois voos”, disse.
Uma nova reunião deverá acontecer na próxima terça-feira, dia 24, com a presença de prefeitos da região, entidades, sindicatos, clubes de serviço, maçonaria e representantes da Azul. Nessa reunião deverá ser apresentado dados oficiais do número de embarque e desembarque bem como a movimentação no setor turístico e outros que justifiquem a demanda para que o município seja coberto por dois voos diários.
De acordo com as pousadas a situação já gerou o cancelamento de 40% das reservas
Dados extraoficiais atestam que em 2016, entre embarque e desembarque, a movimentação no aeroporto Osvaldo Marques Dias girou em torno de 72 mil bilhetes aéreos negociados.
 
FONTE: JORNAL MT NORTE

Fonte: | 26/01/2017