Sem Categorias

CÁCERES: Aeroporto de Cáceres será remodelado para operar com voos de aviões comerciais

O aeroporto Nelson Martins Dantas, em Cáceres, será totalmente remodelado para operar com voos comerciais, de aviões de pequenos, médios e grandes portes. A Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) irá liberara R$ 5 milhões, para reforma e ampliação do aeródromo.  Ação faz parte do Programa de Aviação Regional do Governo Federal. Serão realizadas reforma da estrutura e adequação do terminal, a ampliação e adequação do pátio de parada de aeronaves, recapeamento e sinalização horizontal da pista de pouso, revitalização da cerca operacional e sinalização noturna.

A concorrência pública para contratação da empresa que irá elaborar o projeto acontece no dia 18 de junho, em Cáceres. A licitação será de responsabilidade  da prefeitura.  Inaugurado em 21 de junho de 1997 no governo Dante de Oliveira, essa será a maior e mais ampla reforma do aeroporto depois de 20 anos.  Cáceres havia sido excluída do plano de aviação regional em 2016, mas o ministro Maurício Quintella Lessa, dos Transportes, Portos e Aviação Civil, reinseriu o município após serem cumpridos os pré-requisitos à operação de voos, entre eles caminhões do Corpo de Bombeiros.

O aeroporto possui um terminal de passageiros, uma pista de pouso de 1600 metros, um posto de combustível todo regularizado, um caminhão de bombeiros e um hangar privado. Para colocá-lo em funcionamento pleno, será executada uma série de melhorias entre elas a reforma da estrutura e adequação do terminal, a ampliação e adequação do pátio de parada de aeronaves, recapeamento e sinalização horizontal da pista de pouso, revitalização da cerca operacional e sinalização noturna.

“Com essa reforma e ampliação, voltaremos a ter voos comerciais para Cáceres. Estamos na divisa com a Bolívia, na rota de Santa Cruz de Sierra e Iquique no Chile, então é um aeroporto importante para aviação”, comentou o prefeito Francis Maris Cruz destacando sua importância para o turismo no Pantanal. “Sem contar, obvio, com o grande impulso que tomará a região na questão turística. Turistas do Brasil e do exterior terão maior facilidade de conhecer o pantanal mato-grossense”.

“Todos queremos nossa aviação aproximando pessoas, potencializando o turismo e também beneficiando a saúde em Cáceres. Estivemos sempre juntos com os secretários de Cáceres e com o Governo do Estado para que isso fosse possível e juntos conseguimos esses 5 milhões”, afirmou o deputado Dr. Leonardo enfatizando a importância do aeroporto para a Zona de Processamento de Exportação ZPE).

“Para que a ZPE funcione como planejado é preciso de investimento em logística, no qual um aeroporto com rotas regionais é de suma importância. E nada mais justo do que o principal aeroporto de acesso ao norte do Pantanal seja contemplado”, afirmou acrescentando ainda que a expectativa é que em breve o município receba voos de carreira. Disse que, por hora, a Azul Linhas aéreas já demonstrou interesse em operar voos no aeroporto de Cáceres.

Base Militar

Além da reforma e ampliação, está em estudo o tombamento do aeroporto pelo governo federal para anexar uma base militar da Força Aérea Brasileira (FAB) no local. A medida reforçaria o trabalho de segurança e combate aos crimes transfronteiriços, especialmente o narcotráfico, e a unidade cuidaria da manutenção das instalações.

A base militar seria um anexo do aeroporto, que continuaria a ser civil e a ter voos normais. E, depois de 20 anos, passaria realmente a funcionar, alavancando a economia regional e fomentando vários setores, especialmente o turismo. Ele é o maior aeroporto da região e o mais importante meio de chegada à porção norte do Pantanal. Em distâncias aéreas, fica a 177 km de Cuiabá, 1.042 km de Brasília e 1.259 km de São Paulo.

Parceria

A parceria do Governo de Mato Grosso com o Governo Federal também será na área de concessões. O Aeroporto Internacional Marechal Rondon, localizado em Várzea Grande, e os aeroportos de Sinop, Alta Floresta, Barra do Garças e Rondonópolis serão concessionados em 2018. A iniciativa busca melhorar a infraestrutura das unidades a partir de investimentos de recursos privados. Mato Grosso será o único estado brasileiro a ter um bloco de concessões próprio.

O Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, e os regionais de Rondonópolis, Sinop, Alta Floresta e Barra do Garças vão receber investimentos na ordem de R$ 800 milhões oriundos da futura concessão das unidades à iniciativa privada. O montante está previsto na licitação a ser realizada e foi confirmado durante reunião na segunda-feira (04.06), por videoconferência, entre o governador Pedro Taques, deputados, secretários e o diretor do departamento nacional de outorgas da Secretaria Nacional de Aviação Civil, Ronei Saggioro, direto de Brasília.

E, além de Cáceres, foram anunciados, ainda, investimentos, por meio de convênios, nas unidades aeroportuárias Tangará da Serra e Sorriso que receberão aporte de R$ 5 milhões cada. Mato Grosso será o único estado brasileiro a ter um bloco de aeroportos para concessão. A previsão é que os cinco aeroportos sejam leiloados até o final deste ano, e recebam investimentos de cerca de R$ 800 milhões.

Editoria – Sinézio Alcântara

Fonte: | 12/06/2018