Sinop

Prefeita quer volta de voo entre Sinop e Campinas: “Somos uma região muito promissora”

A prefeita Rosana Martinelli (PR) comemorou os investimentos que o Aeroporto Municipal Presidente João Figueiredo, em Sinop, tem recebido e revelou que busca, junto às companhias aéreas a volta do voo entre a cidade e Campinas (SP). Segundo ela, a região é “muito promissora”. Rosana acrescentou também que os recursos financeiros que chegarão por meio da Secretaria de Aviação Civil (SAC) irão auxiliar no aumento da pista do terminal.

“Precisamos descentralizar e os voos regionais são muito importantes. Somos uma região promissora e com grande possibilidade de ampliar o número de passageiros. Estamos pleiteando a modernização do nosso terminal. Aumentar o tamanho da pista para que possamos receber voos de aeronaves maiores. Nós abrangemos mais de 32 municípios”, disse a prefeita durante o 1º Workshop de Aeroportos e Aeródromos Regionais de Mato Grosso, que aconteceu na sexta-feira (29), no Palácio Paiaguás.
 
Além disto, Rosana ainda batalha na tentativa de reaver um voo considerado de suma importância para ligação com várias cidades do país: “Estamos pleiteando o voo de Sinop a Campinas (SP), que é o hub da Azul. Isso irá nos proporcionar uma melhoria muito grande. O maior fluxo de pessoas da região de Sinop é para Maringá e Londrina. Queremos uma nova rede, ampliar os nossos voos noturnos”.
 
Segundo o diretor da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Eduardo Bernardi, R$ 58 milhões devem ser investidos no terminal mato-grossense: “Os investimentos já foram aprovados pela secretaria e até outubro ou novembro devem ser assinados os termos para que tenham início os repasses”.
 
Vale lembrar que o aeroporto de Sinop está dentro do bloco de terminais mato-grossenses que serão concedidos à iniciativa privada em 2018. Além dele, também integram o pacote os aeródromos de Cuiabá, Alta Floresta, Barra do Garças e Rondonópolis. A expectativa do Governo é arrecadar R$ 1 bilhão com os leilões.
 
O Governo Federal convocou as empresas interessadas na administração do Aeroporto Marechal Rondon para que apresentem estudos de viabilidade econômica, técnica e ambiental (EVTEA) em edital de chamamento público para leilão. O ato já consta do Diário Oficial da União.
 
Nesta primeira etapa, as empresas deverão elaborar estudos por conta própria. Alguns poderão ser escolhidos pelo governo para serem utilizados no leilão. De acordo com informações divulgadas pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação, trata-se de um grande projeto para leiloar diversos aeroportos brasileiros.

Fonte:Assessoria / Redação | 02/10/2017