Sorriso

Sorriso: usuários do aeroporto reclamam de falta de estrutura

Usuários têm reclamado que o saguão do Aeroporto Regional Adolino Bedin tem poucos assentos disponíveis ao público em geral, que aguarda a chegada e saída dos passageiros. Já a Superintendência Aeroportuária do local afirma que não há descumprimento de resoluções e que, mesmo assim, novos investimentos serão feitos.

 

Um internauta, que preferiu não se identificar, disse que são poucas as cadeiras disponíveis e que, por isso, a maioria do público em geral aguarda em pé. “Até mesmo os idosos são obrigados a esperarem dessa forma porque são poucos os assentos disponíveis. Os familiares e/ou amigos querem ficar mais tempo com o passageiro antes dele embarcar, mas precisamos ficar em pé”, reclamou.

 

Atualmente, segundo o superintendente aeroportuário Manuel Alberto Martins Figueiredo Gregio, há 12 assentos no saguão, dos quais 6 são destinados ao público PNE (Portador de Necessidades Especiais).

 

Não existe legislação que exija um número maior de assentos no saguão. A legislação prevê que o passageiro, após o check-in, deve-se encaminhar à sala de embarque e não ficar do lado de fora. O que nos é exigida é a quantidade de assentos necessária na sala de embarque, onde há 120 cadeiras, em um ambiente climatizado e com demais itens de infraestruturas que prezam pelo conforto do passageiro que pagou pela taxa de embarque”, disse Manuel Gregio.

O superintendente aeroportuário alegou que o espaço no saguão é pequeno. “Porém, vamos otimizar isso e mesmo sem ser um item obrigatório, solicitamos à Prefeitura que sejam colocadas mais 12 cadeiras como uma condicional a mais de conforto”.

 

Um processo licitatório deve ser aberto, mas ainda não há prazo previsto. “Além de atendermos a tudo que é previsto e exigido pela legislação, aos poucos trabalhamos para melhor atender a todos. São feitos investimentos extras. Nem no aeroporto de Cuiabá, por exemplo, há um cantinho da mamãe que nem temos no Adolino Bedin, que fica no saguão, de acesso público, com bebedouro, micro-ondas, cadeira da mamãe, chiqueirinho de criança e cadeira de alimentação. Há também banheiro específico para PNE e, aos poucos, estamos proporcionando mais conforto do que as resoluções pedem”, frisou.

 

Atualmente, apenas uma empresa, a Azul, opera no aeroporto de Sorriso, com um único voo que decola às 7h40min.

Fonte: COM PORTAL SORRISO | 14/02/2018